terça-feira, 14 de junho de 2011

Actividade de Filosofia



O Plano Anual de Actividades, do grupo de Filosofia, contemplava, entre outros, o concurso de textos filosóficos. Depois da recolha e selecção dos textos elaborados pelos alunos de Filosofia (10.º e 11.º anos), o júri constituído pelos professores Céu Ferreira, Carlos Adaixo e Manuel Perestrelo, seleccionou, por unanimidade, o texto abaixo apresentado. O prémio foi o livro, Felicidade Paradoxal do filósofo Gilles Lipovetsky onde retrata a sociedade do hiperconsumo. A sua entrega realizou-se no dia oito de Junho, na sala quatro da Escola sede.
Este tipo de evento é fundamental para promover a criatividade e as competências argumentativas bem como as capacidades de trabalho e espírito crítico/ reflexivo dos alunos.

Prof. Maria do Céu Ferreira



As implicações éticas no conhecimento científico e tecnológico
Para Ti, ser omnisciente e omnipresente

Como sabes, pediram-me que escrevesse um texto sobre as implicações éticas no conhecimento científico e tecnológico, porém eu não sei o que dizer. Não agora, enquanto sou meramente uma adolescente “tão inocentemente egoísta e ingénua quanto a idade o permite e justifica …”
Bem, acho mesmo que o melhor é começar devagar, por aquilo que conheço por experiência própria de maneira a que consiga alcançar tal tema tão ilimitável e “desconhecido” para a minha geração.
Alguma vez comparaste a amizade a uma corda infinita que se pode puxar quando e durante quanto tempo se quiser, pois esta nunca acaba? Eu já! O pior é quando descobrimos que a corda não é infinita, que, quando precisamos e puxamos, esta acaba e ninguém a está a segurar, o que nos faz cair num poço sem fundo, sem esperança à vista…
Provavelmente, deves estar a perguntar-te por que raio é que eu vim com esta conversa quando era suposto falar de algo tão “objectivo” quanto o tema inicial deste texto. O que eu quero mostrar-te é que, apesar de ter apenas quinze curtos anos de existência, não sou tão idiota quanto a sociedade actual o julga!
É absolutamente inadmissível a maneira como o Homem mascara/relativiza a realidade consoante muito bem quer e lhe apetece e nós, adultos de amanhã, caímos que nem um patinhos!... É impossível negar que estamos a entrar em decadência, tanto em valores morais como em capacidades intelectuais e qualitativas. Por vezes pergunto-me onde é que vamos parar… É óbvio que sem evolução a nossa espécie não subsistiria! Às vezes questiono-me como é que nos pudeste abandonar no mundo tão biologicamente desarmados… Ao contrário dos outros animais, somos uns “desgraçadinhos”! Sendo fisicamente tão desprotegidos, só temos uma única arma que nos permite subsistir, progredir e conquistar. A questão é explicar qual arma que realmente nos define.
Para uns, é indiscutivelmente a inteligência. É ela que nos permite avançar, que nos serve de portal ao conhecimento e ao poder. A busca incessante pela verdade, pela sabedoria, por algo que nos permita ascender, que nos sirva de aspiração a um estado de sapiência sem limites, à pretensão de reduzir a ignorância e perplexidade que sentimos perante nós mesmos e o mundo que nos rodeia é, sem dúvida, um dos aspectos que nos permite vingar no mundo e deixar a nossa marca pela História. Não é à toa que o conhecimento, nomeadamente científico e tecnológico, nos permitiu e nos permite superar as nossas fragilidades enquanto seres animais.
Todavia, os seus avanços obrigam-me a reflectir incessantemente e a questionar-me enquanto ser humano. Bem, tenta ver as coisas sobre o meu ponto de vista, ainda que este seja tão insignificante e imaturo quando comparado com o teu:
Observa o caso da clonagem. Pensar que caso algo de mal nos aconteça, existe uma maneira pela qual nos podemos salvar, é algo de espectacular. Como sabes, todo o ser humano tem a secreta esperança de viver para sempre, no entanto, eu pergunto-me: será correcta a clonagem de seres humanos?
Infelizmente, o Homem nem sempre utiliza o poder do conhecimento para boas causas. Salvar vidas humanas, é correcto, certo? Contrariar a selecção natural é um acto humanitário, não é? Pois, eu penso que sim. A verdadeira questão é: que preço estamos dispostos a pagar por isso?
Ainda no outro dia li, numa revista científica, que se não fossem as associações que promovem a ética e os valores humanos, nomeadamente na Medicina, já teriam sido fabricados clones sem cabeça de maneira a que se lhe pudessem extrair os órgãos, a pele, etc., para transplantes cirúrgicos.
É então que eu me pergunto: estará isto correcto? Será que matar esses clones, mesmo que estes não tenham cabeça, não será um crime? Será correcto e moralmente aceitável fazê-lo?
Numa sociedade onde o conhecimento científico e tecnológico é tão esmerado, tão incentivado e onde os valores morais estão cada vez mais esquecidos e deturpados, o perigo é iminente. Até ao momento, tem havido algumas entidades que dizem NÃO a estas brutalidades.
No entanto, o meu medo é que, com o desprezo crescente pelos verdadeiros valores que caracterizam a Humanidade, amanhã o ser humano não saiba distinguir entre o que está correcto e o que está errado, entre o que é humano e o que é monstruoso.
Penso que, se a verdade, o amor, a justiça e a dignidade humana continuarem a ser relativizadas, os humanos perderam aquilo que realmente os define: a compaixão, a generosidade; para passarem a ser autênticos monstros frios e sem escrúpulos.
Como tal, enquanto adulta de amanhã, não deixarei que as implicações éticas se afastem do conhecimento científico e tecnológico, no que toca à minha pessoa e a todas aquelas que eu conseguir alcançar, pois, sem elas, “ a corda infinita esgotar-se-á e cairemos num poço sem fim, sem que alguém nos possa alcançar”.
Ana Falcão, 10ºA, n.º2

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Entrega dos prémios das 29.ª Olimpíadas Portuguesas de Matemática


Pelas catorze horas do dia oito de Junho e na sala quatro foram entregues os prémios aos alunos que ficaram nos três primeiros lugares nas diferentes categorias das 29 ª Olimpíadas Portuguesas de Matemática e do Canguru Matemática e do Canguru Sem Fronteira.
Participaram, no Canguru, noventa alunos na Categoria Benjamim sendo o vencedor o aluno nº 18, 8º B Tiago Silva e participaram 14 alunos na Categoria Cadete, nº 1, 9ºD Alex Gonçalves Pinheiro.

Nas olimpíadas participaram:
Categoria Júnior- 5 alunos - Vencedora: Mª Beatriz Pessoa Santos - Nº 14 7º B
Categoria A- 40 alunos - Vencedor: José Pedro Pessoa Santos - Nº9, 9ºA
Categoria B- 7 alunos – Vencedor: Bernardo Gonçalves - Nº3 11ºA

Estiveram presentes os alunos premiados assim como os professores de Matemática e a Direcção.
O Sr. Director incentivou os alunos a participarem nos anos futuros e elogiou o trabalho dos professores na motivação dos seus alunos.
Prof. Ana Maria Silva

No Portal da Rede de Bibliotecas de Pinhel há mais fotografias deste evento no “Album de Actividades”, AQUI.

Teatro “Querida Matemática” - 7 de Junho



No dia sete de Junho de dois mil e onze, pelas dezasseis horas e quinze minutos, no Teatro de S. Luís em Pinhel, teve inicio uma sessão de Teatro intitulada “ Querida Matemática”.
Foi apresentada pela Companhia Profissional “Teatro Azul”, que produz e realiza espectáculos Poéticos e teatro didáctico.
O seu Director Artístico e autor da peça, Nuno Miguel Henriques, esteve presente durante apresentação.
O Teatro consistiu em “sketch” de curta duração, representados por três actores, que retratavam situações da vida real e a influência que a Matemática tem nas mesmas; isto é, nas múltiplas situações da nossa vida social e sem nos dar-mos conta disso, a Matemática está sempre presente.
Assistiram cento e oitenta e um alunos do quinto ano ao décimo primeiro ano, que se deslocaram de autocarro até ao Cine Teatro acompanhados fundamentalmente pelos Professores de Matemática, mas também de outras disciplinas. È opinião geral de todos que foi muito interessante, gostaram muito.
A actividade foi coordenada na EB 2 pela Professora Cândida Antunes e na Secundária pela Professora Ana Maria Silva.
As duas coordenadoras agradecem à Direcção da Escola toda a sua disponibilidade na concretização da tarefa.
Aos professores que se empenharam na motivação e acompanhamento dos alunos; e em especial aos alunos pela sua participação activa no Teatro e pelo seu comportamento correcto.
Muito obrigado a todos.

Prof. Ana Maria Silva


Apreciação da peça de teatro: Querida Matemática
Verdade seja dita! Quando me disseram que iríamos assistir um teatro sobre matemática, fiquei um tanto ou quanto perplexa. Pensei que uma temática tão exacta e metódica jamais teria lugar no mundo do espectáculo! Contudo a curiosidade ganhou e lá fui eu…
Foi realmente uma boa surpresa. Gostei imenso da forma como o tema foi abordado. Para além de nos ter sido mostrado o lado prático da matemática, vimos também o lado cómico da cena. Mas quem diria que a matemática podia ser romântica? Ou mesmo verdadeiramente anedótica?
Enfim, o balanço final é mais do que positivo. Realmente, só mesmo quem viu é que consegue entender ao que me refiro. Simplesmente, adorei.

Ana Falcão (aluna do 10.º ano de escolaridade)


No Portal da Rede de Bibliotecas de Pinhel há mais fotografias deste evento no “Album de Actividades”, AQUI.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

No dia 5 de Junho comemorou-se o Dia Mundial do Meio Ambiente


A importância desse dia tem precedentes. O meio ambiente e a ecologia passaram a ser uma preocupação em todo o mundo, em meados do século XX. Porém, foi ainda no séc. XIX que um biólogo alemão, Ernst Haeckel, criou formalmente a disciplina que estuda a relação dos seres vivos com o meio ambiente, ao propor, em 1866, o nome ecologia para esse ramo da biologia.
Celebrado de várias maneiras (paradas e concertos, competições ciclísticas ou até mesmo lançamentos de campanhas de limpeza nas cidades), esse dia é aproveitado em todo o mundo para chamar a atenção política para os problemas e para a necessidade urgente de acções.
Este ano, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente indicou a Índia, uma das economias que mais investe em crescimento verde, como a anfitriã do Dia Mundial do Meio Ambiente. O tema das comemorações é “Florestas: a Natureza a seu Serviço“.
No nosso agrupamento, os alunos da turma D do 9º ano, mostraram a sua preocupação com o meio ambiente e, nas aulas de Área de Projecto, elaboraram peças de vestuário com material reciclado e fizeram uma maquete sobre as vantagens da utilização da energia eólica. Para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, conjuntamente com os alunos do 9ºC, fizeram marcadores de livros sobre a necessidade de preservação do meio ambiente e que estão disponíveis na biblioteca da nossa escola.
Para que as preocupações ambientais não se fiquem pelo dia 5 de Junho, cabe a cada um de nós ver o que pode fazer para garantir o futuro da humanidade, aprendendo a economizar os recursos naturais.

Prof. Cândida Carlos

Tertúlia - violência no namoro

No dia 3 de Junho de 2011, realizou-se, na Biblioteca da EB2, do Agrupamento de Escolas Pinhel, mais uma tertúlia subordinada ao tema: Violência no namoro. Esta actividade, relativamente às anteriores, contou com a participação e comunicação das alunas do 12.º C. Esta temática foi, por elas, desenvolvida, ao longo de todo o ano, na disciplina de Área de Projecto, sob a coordenação da professora Isabel Aragonês. A apresentação incluiu uma entrevista à psicóloga do Agrupamento Dr.ª Ana Cariano sobre o assunto e um pequeno filme onde abordavam várias problemáticas relacionadas com o tema e onde foram as protagonistas. Terminaram com um powerpoint muito elucidativo e pormenorizado que incluiu a pesquisa realizado ao longo do ano. Estão de parabéns! Consideramos que foi importante, este trabalho, não ficar confinado à escola mas ser aberto e divulgado à comunidade presente.
Na segunda parte a assistente social Dr.ª Alexandra Leal, a psicóloga Dr.ª Catarina Vaz e a jurista Dr.ª Sónia Botelho, representando o Núcleo de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica do Distrito da Guarda, apresentaram uma comunicação onde abordaram, de forma brilhante, assuntos relacionados com o tema e a sua especialidade.
Prof. Maria do Céu Ferreira

No Portal da Rede de Bibliotecas de Pinhel há mais fotografias deste evento no “Album de Actividades”, AQUI.

Legislação para a Avaliação de Desempenho Docente/Progressão na Carreira:

Novos documentos referentes à Avaliação dos Docentes.
Clique aqui: Auto-avaliação dos docentes.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

A Volta ao Mundo em 80 dias

Este documentário com o título “A volta ao mundo em 80 dias”, inspirado no título da obra de Júlio Verne, é protagonizado por dois jornalistas extraterrestres que viajam pelo nosso planeta ao longo de 80 dias, entre os dias 12 de Janeiro e 1 de Abril de 2011. Estas duas personagens visitam vários países constatando que o homem está a comprometer toda a vida na terra.


2.ª parte




terça-feira, 7 de junho de 2011

Apresentação do filme sobre as pinturas da Faia, Cidadelhe







No dia 6 de Junho, na sala 4 da Escola Secundária foi apresentado o filme intitulado “Viagem no Tempo”, realizado pelas alunas do 7.º E, Daniela Maria Fernandes Costa, Cristiana Santos, Maria dos Anjos Miguel Júlio, Marlene Soares Tavares, Filipa Fernandes Sousa.
O filme foi feito em Educação Visual e Área Projecto sob a orientação da professora Brigida Ribeiro e teve o apoio da Biblioteca e relatava uma história sobre as pinturas da Faia, em Cidadelhe, Concelho de Pinhel.
O Dr. André Santos é um arqueólogo especialista na arte Pré-histórica do Vale do Côa e falou aos alunos e professores sobre a importância mundial das pinturas e gravuras existentes no núcleo de arte rupestre existente em Cidadelhe, concelho de Pinhel.
As alunas adaptaram uma história da jornalista e escritora Filipa Melo, publicada na revista Visão em 1996. A história original passava-se no Paleolítico e as alunas adaptaram-na ao período Neolítico, época em que foram realizadas as pinturas da Faia.
Agradecemos à direcção do Museu do Côa, na pessoa do Dr. Martinho Baptista, e aos técnicos do Museu, Dr.ª Rosa Jardim e Dr. André Santos, todo o apoio prestado na concretização desta actividade, incluindo a cedência de imagens únicas e originais sobre as pinturas neolíticas da Faia.
O filme está disponível no Youtube (AQUI), no Portal da Rede de Bibliotecas de Pinhel e neste blog. Vamos colocar, também, uma versão em podcast (com a voz da Daniela Costa) que pode ser descarregado para os telemóveis.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

quarta-feira, 1 de junho de 2011

1 de Junho - DIA DA CRIANÇA






Os alunos do pré-escolar ao 2º ciclo, do Agrupamento de Escolas de Pinhel, estiveram presentes na festa, do "Dia da Criança", oferecida pelo município.
Este ano, a Biblioteca Municipal presenteou os alunos, do 1º ciclo, com um jogo sobre estórias bem conhecidas…

Reuniões de Avaliação 3º Período 2010/2011 - 9º, 11º e 12º Anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...