segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Homenagem Nacional aos Mortos na I Guerra Mundial

No dia 18 de outubro de 2014 assinalou-se em várias capitais de distrito a “Homenagem Nacional aos Mortos na I Guerra Mundial”, no centenário do conflito que envolveu grande parte das nações europeias.
Em Lisboa o Presidente Cavaco Silva depositou uma coroa de flores e descerrou uma placa comemorativa. Veja aqui a notícia e a mensagem do Presidente da República. 

A cidade de Pinhel tem, também, um monumento aos Mortos da Grande Guerra de Pinhel na atual Largo dos Combatentes. Inaugurado em 9 de Abril de 1922, o Monumento aos Mortos da Grande Guerra de Pinhel seria concretizado por Alfredo César Gomes.
O monumento começou a ser construído a 8 de maio de 1921 e foi inaugurado em 9 de abril de 1922, por iniciativa do Coronel Manuel Augusto Ferreira Lima da Veiga, Chefe da Missão de Metralhadoras Pesadas, em França, durante a I Grande Guerra. Este coronel, natural de Pinhel, comandou o Regimento de Infantaria n.º 34 estacionado em Pinhel na altura da inauguração do mesmo monumento.
O monumento aos Mortos da Grande Guerra de Pinhel foi erguido em memória dos soldados do Regimento de Infantaria n.º 34 e dos “naturais deste concelho mortos na Grande Guerra, 1916-1918” (tal como está descrito no documento “auto da inauguração”).
“Compõe-se e compreende o Monumento, além do obelisco ou padrão, em granito desta região e contido na freguesia de Vascoveiro,deste concelho, duas lápides em mármore contendo uma vinte e oito e outra vinte e nove nomes de praças deste regimento mortas na Grande Guerra (…) mais três lápides, também de mármore onde foram inscritos, numa os nomes dos Oficiais que exerceram o Comando do Batalhão durante a sua permanência em França; noutra as datas históricas, e noutra ainda, as datas gloriosas. (…) Do mesmo faz parte ainda a lápide adquirida pelo Município de Pinhel, contendo sete nomes de praças mortas e naturais deste concelho, a qual é aposta neste Monumento…” (Ilídio Marta, 1996).
Em 11 de novembro de 1926 já tinha sido extinta Regimento de Infantaria n.º 34 e o Coronel de Infantaria Manuel Augusto Ferreira Lima da Veiga tinha passado à reserva. Nesta data foi lavrado o auto de entrega do monumento aos mortos ao Batalhão de Caçadores n.º 12 (colocado em Pinhel nesse mesmo ano “pela Organização do Exército”).
O atual Largo dos Combatentes já se chamou Parada Coronel Lima da Veiga e, no momento da inauguração do monumento ao Mortos da Grande Guerra, chamava-se “Parada do Quartel do Regimento de Infantaria n.º 34”.
Toponímia de Pinhel relacionada com a Primeira Grande Guerra:
Largo dos Combatentes da Grande Guerra, Pinhel;

Rua dos Combatentes da Grande Guerra, Pinhel;

Rua Sidónio Pais, Pinhel.


Veja mais informações sobre a Grande Guerra nestes endereços:

Bibliografia
CORREIA, Sílvia - Políticas da memória da I Guerra Mundial em Portugal 1918-1933: entre a experiência e o mito, Tese de Doutoramento, Lisboa, FCSH-UNL, 2010, Anexo XXII (policopiado).
MARTA, Ilídio da Silva - Pinhel Falcão. Barcelos: Companhia Editora do Minho, 1996

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...